Instituto da Biodiversidade e das Areas Protegidas

Instituto da Biodiversidade e das Areas Protegidas is recruiting a specialist for providing training and technical support for the creation and management of a georeferenced alphanumeric and spatial data sharing database in a centralized platform.

Os ecossistemas de mangal cobrem uma grande parte da zona costeira da Guiné-Bissau, que prestam valiosos serviços ambientais à população local. No entanto, esses ecossistemas estão em risco e enfrentam vários desafios. No passado, muitas áreas de mangais foram transformadas em campos de cultivo de arroz pela população local. Após a independência muitos destes campos de arroz de mangal foram abandonados, mas hoje, perdendo por um lado a sua capacidade produtiva, mas também sem restauração do ecossistema natural de mangal surgiram problemas de degradação do solo, capacidade produtiva, perda de biodiversidade e consequentemente insegurança alimentar e menor resiliência frente as alterações climáticas.

O objetivo do projeto é apoiar e promover a restauração e a reabilitação da funcionalidade e serviços dos ecossistemas de mangais degradados para melhorar a segurança alimentar e a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas. Neste contexto um objetivo específico consiste no fortalecimento das capacidades institucionais da Guiné Bissau, nomeadamente o IBAP, DGA, DGFF, GPC, assim como soluções TIC que facilitem a coordenação de atividades entre instituições assim como reforço de capacidades financeiras das partes interessadas nacionais para intensificar e replicar as iniciativas de restauração de mangais.

Com este propósito pretende-se criar uma base de dados relacional alfanumérica e espacial georreferenciada, que permita aos quadros técnicos das instituições participantes, consultar, modificar e criar dados por meio de uma plataforma de consulta desenhada para os propósitos do projeto e gerida mediante dum sistema de gerenciamento de base dados (SGBD) centralizado.

Objetivos, Propósito e Resultados esperados

Objetivos gerais são fortalecer as capacidades técnicas das instituições beneficiarias do projeto, IBAP, DGA, DGFF, GPC[1], no domínio da criação e gestão de base de dados alfanumérica e espacial georreferenciada de apoio as ações ligadas à restauração florestal. Para tal devem ser implementadas ferramentas de gerenciamento e consulta de dados baseadas em soluções tecnológicas espaciais para a partilha de dados, que permita o monitoramento das ações do projeto e apoie a tomada de decisões no planeamento territorial.

Particularmente a base de dados e a plataforma de consulta deve ter a possibilidade de criar, editar e consultar dados relativos às:

  • Áreas de intervenção de restauro de mangais do projeto
  • Áreas de cultivo de arroz cultivadas reabilitadas do projeto
  • Dados de áreas identificadas com potencial de restauração de mangal em ao menos três regiões do país.
  • Mapeamento de todas as iniciativas para restauração de áreas de cultivo de arroz e de restauração de áreas de mangal a nível nacional.

Estas informações devem permitir a produção de planos locais simplificados de desenvolvimento das povoações abrangidas pelo presente projeto, assim como a monitorização ecológica ao longo do tempo das áreas a restaurar. Do mesmo modo a estrutura da base de dados relacional será desenhada numa estrutura aberta de modo a possibilitar a integração de novas fontes de dados provenientes da integração de projetos e iniciativas semelhantes.

Atividades Principais

As principais atividades que o consultor internacional deverá levar a cabo são as seguintes:

  1. Atualizar o diagnóstico das capacidades institucionais e dos conhecimentos dos seus técnicos competentes na gestão e uso de base de dados. Identificar atores chaves neste processo.
  2. Diagnostico dos equipamentos e matérias disponíveis que possam ser valorizados como suporte à implementação de uma base de dados centralizada.
  3. Desenvolver e implementar um programa de capacitação técnica dos quadros identificados em cada instituição, de acordo com as suas capacidades iniciais. O programa deverá ser desenvolvido por módulos orientados à concretização dos objetivos do projeto.
  4. Elaborar uma proposta de equipamentos e materiais necessários para a operacionalização das unidades constituídas de cada instituição participante, assim como propor as soluções tecnológicas necessárias para a centralização, salvaguarda e gestão remota de dados.
  5. Ações de formação e treino on-the-job, com o propósito dos técnicos adquiram capacidades responder aos objetivos do projeto e elaboração de relatórios.
  6. Desenho da arquitetura e criação de uma base de dados relacional, com recurso a um sistema de gerenciamento de base de dados open-source, idealmente PostreSQL integrado com a extensão espacial PostGIS. Deverá ficar instalado num servidor centralizando com acesso remoto configurado para distintos usuários e níveis de acesso.
  7. Criação de uma plataforma partilhada de consulta e produção de relatórios articulada com os dados alfanuméricos da base de dados centralizada, estruturada de forma intuitiva e amiga do usuário. O interface de consulta deverá ser um aplicativo intuitivo como front-end da base de dados.
  8. Criação de uma plataforma partilhada de consulta espacial dos dados georreferenciados recolhidos no terreno e produzidos em gabinete. A plataforma de consulta espacial deverá ser criada com recurso a ferramentas de web mapping (web GIS) open-source, ligadas à base de dados, idealmente com recurso a software open-source como MapGuide desenvolvido sobre interface fusion. Os usuários com nível de editor de dados serão treinamento em QGIS e PostGIS.
  9. Recolha, copilação e integração de dadas espaciais do projeto dentro da base de dados alfanumérica e espacial georreferenciada. Nomeadamente os dados vetoriais (superfícies de repovoação, áreas de intervenção, perímetros das bolanhas, topografia etc) e dados raster (imagens de satélite, dados meteorológicos, imagens de drone georreferenciadas, modelos digitais de elevação do terreno, etc)
  10. Acompanhamento e gestão remota da base de dados para assegurar um funcionamento de todo o sistema durante e após o projeto.

Produtos a entregar

  • Relatório de diagnóstico das capacidades institucionais e dos quadros técnicos.
  • Relatório de diagnóstico de capacidades matérias e equipamentos.
  • Apresentação do desenho, funcionalidades e propósitos da base de dados.
  • Manual do workshop em QGIS aplicado aos propósitos do projeto.
  • Manual de usuário da plataforma de consulta.
  • Manual de usuário da plataforma Web mapping
  • Documento síntese da estrutura e conteúdos da base de dados alfanumérica e espacial georreferenciada e da plataforma de consulta. Relação de dados espaciais e metadados associados
  • Relatório final

Perfil do candidato

  • O candidato deve possuir preferencialmente um grau académico (pós-graduação ou mestrado) especializado em Sistemas de Informação Geográfica (SIG)
  • Experiencia comprovada na gestão de base de dados em PostgreSQL, PostGIS e pgadmin
  • Experiencia comprovada como formador em cartografia e software QGIS, e no tratamento de dados vectoriais e raster.
  • Conhecimentos avançados em Web mapping e Map server
  • Será dada preferência a candidatos com experiencia de trabalho na Guiné-Bissau no âmbito florestal e construção de base de dados
  • O candidato deve ser fluente em Português. Conhecimentos em crioulo serão valorizados.
  • Boa capacidade comunicativa.
Pais Guiné-Bissau
Entidade executora e Local da Formação Instituto da Biodiversidade e das Áreas Protegidas – IBAP

Avenida Dom Settimio Arturo Ferrazzetta. Caixa Postal 70 Bissau

Tel. (245) 320 71 06/07

Guiné-Bissau

Site: www.ibap-gbissau.org

Atividade Formação sobre a criação e gestão da base de dados georeferenciados
Tipo de Contrato Consultor Internacional,
Idioma(s) requerido(s) Português
Data de início das atividades Janeiro de 2019 a 1ª formação
Duração das atividades Total 30 dias em 2 sessões.

Candidaturas

Os dossiers de candidaturas deverao compreender:

  • Uma proposta técnica, incluindo a proposta metodológica e um Curriculum Vitae detalhado
  • Uma proposta financeira

Contacto

As propostas deverão ser enviadas o mais tardar o 26 de dezembro de 2019 pelo correio electronico dos seguintes endereços: